Colômbia: de Jesus a Shakira, curiosidades

Nessa matéria você confere fotos, paisagens, vídeo, relatos dos conflitos e algumas curiosidades que explicará referências de figuras da Copa.


Notícias – 02 de Julho de 2014

Como muitos países, a Colômbia tem seu hino formado por histórias de guerra, mas se você notar durante os jogos verá um diferencial interessante: versos que remetem a Jesus.

Cessou a noite horrível! A liberdade sublime
resplande as auroras de sua invencível luz.
A humanidade inteira, que encadeada geme,
compreende as palavras do que morreu na cruz.

E o que você sabe sobre a Colômbia, além de nomes como Shakira, Juanes, Gabriel García Marquez, Juan Pablo Montoya? Então aproveite o momento para conhecer um pouco dessa nação.

0,,17707459_401,00

Ave Nacional

Você deve ter visto alguns torcedores com fantasias que se assemelham a uma ave. Isso é uma referência ao Condor dos Andes, a maior ave voadora do mundo, que é considerada a representação das glórias da Colômbia, compondo inclusive o Escudo do país.

 

Cultura e paisagem

Brazil Soccer WCup Costa Rica GreeceAssim como o Brasil, a Colômbia tem uma diversidade cultural ampla devido à mistura étnica de índios, colonizadores (espanhóis, no caso deles), africanos (escravos) e imigrantes europeus e orientais. Essa miscigenação influencia todas as vertentes culturais como música, tradições, mitos, etc. Entre seus mitos está o da famosa cidade El Dorado, gerada pelo povo muisca, agricultores, excepcionais ourives e oleiros.

As cidades urbanas estão, em geral, localizadas nos Andes. Porém, devido a sua posição geográfica, a Colômbia tem áreas montanhosas, de floresta amazônica, litorais caribenhos (banhos pelo mar do Caribe e do Pacífico) e pastagens tropicais. O país está entre os 17 com mais biodiversidade por área.

A paz não pode ser feita com armas. A paz é feita com o cérebro

Escalator OverviewNo ranking da América do Sul, a Colômbia aparece com o segundo lugar em maior população e o quarto como país mais rico, mas seus aspectos mais conhecidos são a grande influência do narcotráfico e a constante guerra civil, reflexo de conflitos históricos que geram frutos de violência até hoje aos colombianos.

Desde 1996 o governo e as comunidades têm investido em projetos para minimizar esse quadro e duas de suas cidades, Medellín e Bogotá, são modelos em medidas de segurança pública. Durante muitos anos, o país teve uma das maiores taxas de homicídio do mundo, sendo reduzida quase pela metade de 2002 a 2006.

As áreas trabalhadas para concretizar uma mudança são muitas e vão desde centros de reabilitação para paramilitares, passando por construção de espaços públicos de convivência e resgate de cultura, até centros de justiça, que educam a população a manter o diálogo e ajudam a resolver pequenas causas com passividade.

Apesar da iniciativa, ainda falta muito para que o país viva com tranquilidade. As grandes cidades conseguiram reduzir a baixos números, porém no campo a guerrilha ainda é intensa e muitos civis são mortos inocentemente por morarem no meio do conflito entre partes extremistas.

“A paz não pode ser feita com armas. A paz é feita com o cérebro”, é um dos trechos dos depoimentos e imagens que o diretor Estevão Ciavatta coletou em uma viagem à Colômbia. Esse trabalho compõe o documentário “O veneno e o antídoto – uma visão da violência na Colômbia”, que conta as origens dos conflitos, a posição e o envolvimento de paramilitares, Estado, comunidades e FARCs (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) e as medidas que o país tem tomado para combater a violência. Abaixo você confere alguns trechos. Classificação indicativa: 14 anos

A série O veneno e o antídoto tem documentários sobre a situação da violência de outros países, inclusive o Brasil.

Conheça a Colômbia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.