Dicas e panorama – Praias de Pipa

Confira um pouco sobre esse paraíso, dicas especiais para turismo e, indo além, uma visão social que talvez muita gente não te conte.

Notícias – 10 de setembro de 2011

Paraíso natural, a Praia de Pipa, no Rio Grande do Norte (próxima a Natal) vem ganhando espaço no ranking de locais mais bonitos para se visitar.

A beleza é indiscutível e dispensa descrições. Formada por um complexo de cinco principais praias (algumas praticamente desertas): Cacimbinhas, Praia do Madeiro, onde da areia é possível ver os golfinhos e há uma base do Projeto Tamar, Baía dos Golfinhos, Praia da Pipa (central e menos bela de todas) e a Praia do Amor, também conhecida como Praia dos Afogados, possui o “Chapadão” (falésia) e as pedras onde os guias “garantem” que foi gravada a clássica abertura do Fantástico (relembre a vinheta mais abaixo), mas que não é verdade.

À 85 km de Natal, Pipa fica na cidade de Tibau do Sul, que apesar de abrigar as belezas naturais, tem uma população muito pobre. As casas são tão simples que muitas ainda são feitas de pau-a-pique. Na estrada que dá acesso à cidade, nos deparamos com uma “lavanderia comunitária” de tanques no chão, crianças correndo pelo barro e muito ócio. Segundo os próprios guias da região, há problemas para contratar funcionários, pois a população local não quer se aperfeiçoar para trabalhar. A consequência é notória: uma população pobre, que vive da pesca e de um mínimo comércio local, totalmente alheios a movimentação que ocorre na praia ao lado. Olham com estranheza e um certo desprezo para os turistas.
O resultado é assutador. Acabou surgindo um segundo “centro”, localizado na Praia de Pipa. Apenas com restaurantes, pousadas, badalações e lojas, totalmente explorado por estrangeiros. Isso mesmo, além de muitos turistas gringos, também são estrangeiros os prestadores de serviço: donos das pousadas, restaurantes, lojas, gerentes, garçons, recepcionistas. 

Como a população ignorou a exploração turística, estrangeiros se apropriaram do território e montaram seus comércios. O que significa que, indiretamente, o dinheiro vem do exterior e volta para o exterior. E a população continua sem recursos e sem desenvolvimento, pois a economia gerada pelo turismo gira longe dos nativos.

A “moral da história” que se aprende passando por lá é que tudo que fica abandonado ou ignorado, vai ser invadido e explorado por estranhos. O que significa que, ou você cuida de você e daquilo que é seu, ou será usado por outros. 

Dicas e Curiosidades:

* Não compensa pagar táxi. Tudo é muito perto e as “lotações” (equivalente a ônibus) são rápidas e percorrem todos os acessos às praias. Atenção: o preço varia por percurso. Não se assuste se um passageiro pagar R$ 3,00 e outro R$ 1,50.

* Vale fazer a trilha do Santuário Ecológico e parar no “Mirante das Tartarugas” do Projeto Tamar.

* Dá para andar por toda a orla atravessando pelas falésias. Nossa equipe seguiu de Tibau do Sul até Pipa, à pé, pelas praias. Claro que só é possível fazer esse percurso com a maré baixa.

* Muita gente se hospeda em Natal e faz passeios de buggy até Pipa. Não compensa. É legal ficar hospedado alguns dias em Pipa (as praias são mais gostosas e dá para voltar para Natal de ônibus tranquilamente) e é muito mais barato que o passeio por dia. Além disso, a maioria das praias em Pipa não pode descer com o buggy, por causa das falésias, ou seja, dá no mesmo que ir de ônibus.

* Na Praia do Madeiro se vê mais golfinhos que na própria Baía dos Golfinhos.

* Não deixe de visitar o “Chapadão”, na Praia do Amor, onde é possível ver o mar mais alto que a terra;

* Os melhores restaurantes estão nas ruas transversais à Av. dos Golfinhos (principal rua de Pipa). A maioria deles são de Chefs de Cozinha que resolveram ir morar no paraíso.

* Se precisar comprar uma toalha de praia, roupas, bolsas ou algo do gênero, vá de “ônibus” até o centro de Tibau do Sul ou até Goianinha. Um shorts em Pipa custa R$ 70,00… em Goianinha pagamos R$ 6,00.

* A Praia do Amor é chamada assim por ser curvilínea, o que faz a areia branca gerar o que parece um formato de coração. Também foi, no passado, uma praia de nudismo.

* Pipa tem esse nome por ostentar uma grande pedra em formato de “barril”. Ao chegar, os portugueses a chamaram de “Praia da Pipa”, porque é assim que se chama “barril” em Portugal. Não há nenhuma relação com o brinquedo que as crianças gostam de empinar no vento.

* A verdade sobre a vinheta do Fantástico:

Um comentário em “Dicas e panorama – Praias de Pipa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.