Disciplina com respeito: Consequências Naturais

Na disciplina é importante ver os erros como oportunidades para aprender a resolver problemas e não como geradores de conflitos como raiva, vingança, medo…


Notícias – 30 de julho de 2014

2014-0730 IM2Neste quinto artigo da série continuaremos a tratar das batalhas no campo da disciplina. Em uma batalha existem vencedores e perdedores, mas em se tratando de disciplina, principalmente infantil, a sensação de adulto vitorioso e criança perdedora é preciso ser entendida sob outra perspectiva, onde criar uma atmosfera em que os efeitos sejam duráveis, tanto para as crianças como para os adultos. Será importante ver os erros como oportunidades para aprender a resolver problemas e não como geradores de conflitos como raiva, vingança, medo. Caso uma criança continue se comportando mal após uma punição, aplicar-lhe outra mais rigorosa não quer dizer que vai resolver o problema. A criança encontra formas mais espertas de se vingar e assim perpetua-se um ciclo de vingança até que seu filho chegue a adolescência e se revolte totalmente fugindo de casa, envolvendo-se com drogas, engravidando, etc.

Isto não quer dizer que a punição não dá resultados. O provérbio “Castiga a teu filho enquanto há esperança, mas não te excedas a ponto de matá-lo” (Pv 19:18) traduz com excelência todo o sentimento que deve estar no coração dos pais. Exerça o papel de liderança aplicando métodos que inspirem uma atmosfera positiva para cativar as crianças em vez de dominá-las. Um desses métodos é o uso de consequências naturais em vez de punição. Se você sai na chuva, se molha. Se você não come, fica com fome. Se esquecer o casaco em um dia frio, poderá ficar resfriado.

Funciona assim. Não preciso fazer discurso, ralhar ou dizer “eu disse que”, ações que só vão contribuir para aumentar a culpa, a vergonha, o sofrimento além do que uma criança poderá sentir naturalmente com a experiência. O resultado dessa interferência inadequada só contribui para a criança achar caminhos para se defender da culpa, da vergonha e do sofrimento, mas não conseguindo processar a vivência de uma consequência natural.

Uma situação muito comum, particularmente com adolescentes, é a não observância com suas roupas para lavar que são largadas e abandonadas por todo o lugar. Uma forma simples de resolver a questão é informar que roupas e pertences deixados, por exemplo, fora de um cesto de roupas sujas, não serão lavadas. Em um primeiro momento haverá resistência e até “jeitinhos” buscando uma negociação. Se o adulto ceder, ele erra. Aqui fica definida a questão da liderança. Muitas vezes será duro manter a regra, mas o resultado será satisfatório.

Lembre-se que o segredo da disciplina não é a ingerência, mas o respeito mútuo.

2014-0730_a

2014-0730_b

2014-0730_c

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.