Disciplina com Respeito: Extinção

Esta é quarta forma de disciplina que vamos abordar, a Extinção. Uma das coisas que menos se faz hoje em dia é cortar privilégios.


Notícias – 23 de Julho de 2014

2014-0723 IM2Esta é quarta forma de disciplina que vamos abordar, a Extinção. Uma das coisas que menos se faz hoje em dia é cortar privilégios. A sociedade moderna com o objetivo de sempre buscar amenizar consequências negativas para os envolvidos nas mais diversas situações seja como consumidor, seja em um negócio, seja como família, assumindo um comportamento equivocado não adotando uma atitude firme quando constatado que existe um erro ou uma falha que resulte um prejuízo.

Comportamento indesejável pode ocorrer em qualquer situação. Por exemplo, quando uma empresa deixa de cumprir com a responsabilidade de entrega ou de fornecimento de um produto ou serviço prometido. Mesmo quando as regras são simples e claras não estão sendo observadas, deixando de ser cumpridas estamos aceitando como normal sem qualquer consequência para quem as descumpriu.

Vamos nos habituando a não reclamar e simplesmente aceitando esse comportamento. Isso acaba interferindo de forma subliminar no nosso psíquico e passamos a não perceber ou pelo menos a aceitar isso como normal.

O mesmo ocorre quando tratamos de educação, de disciplina. Da maneira como as regras para crianças devem ser simples e claras, também as consequências devem ser. Se existe um castigo para o mau comportamento – ir para a cama mais cedo, não poder ver televisão ou brincar com um certo brinquedo – é importante que essa consequência se materialize. Só assim é que as crianças vão perceber que não podem contornar as regras, nem desafiar os limites sem terem de lidar com as consequências. Por mais que lhe possa custar, há que cumprir as consequências – nunca ninguém disse que a disciplina ia ser fácil, mas mais importante do que isso é que seja eficaz. A longo prazo valerá a pena.

Perder privilégios é a melhor maneira de se educar. Ensinar a criança a respeitar os outros com coisas tão simples como dizer “por favor” ou “obrigado”. Não gritar ou bater são outras ações que devem ser controladas, para limitar a agressividade nas crianças. Mas estes são aspectos que trataremos nas próximas semanas.

2014-0723_a

2014-0723_b

2014-0723_c

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.