Material escolar: dicas para economizar

Agora é a hora de comprar material escolar; veja dicas para economizar


Notícias – 17 de dezembro de 2014

1362431211Dezembro chegou e muitas famílias aproveitam o momento para colocar as contas em dia e definir o orçamento familiar de 2015. Para os que possuem filhos em idade escolar, um dos itens que mais pesam nesse planejamento é a compra do material. Calcula-se que os artigos escolares devem sofrer reajustes em torno de 8% a partir de janeiro, de acordo com a ABFIAE (Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares).

Para Ricardo Carrijo, diretor de relações institucionais da associação, a mudança nos preços se deve basicamente a três fatores: elevação dos custos das matérias primas dos materiais escolares ao longo de 2014; reajustes salariais superiores aos índices de inflação em diversas categorias profissionais ligadas ao setor e elevação do valor do dólar, fato que influencia o preço de diversas matérias primas.

Dicas para a compra do material escolar:

Aproveite o que já tem
Reaproveite os materiais do ano anterior. Faça uma busca em sua casa. Você pode encontrar itens praticamente novos

Ação conjunta
Converse com outros pais e veja a possibilidade de uma compra coletiva. Muitas lojas dão um bom desconto para esse tipo de ação

Pesquisas e mais pesquisas
Uma boa pesquisa de preços é importante para garantir alguma economia no orçamento. Visite lojas, anote os valores e depois compare

Cuidado com as promoções
Desconfie do preço muito baixo de um único produto. Em alguns casos, apenas ele possui um preço mais acessível. Os demais itens da lista podem ser mais baratos em outras lojas. Na soma total, essa promoção pode não fazer diferença

Segurança nos produtos
Escolha materiais escolares que atendam as Normas da ABNT e que tenham o selo do Inmetro para garantir a segurança no uso diário dos estudantes.

Itens “proibidos”
Leia a lista de material escolar com atenção. A escola não pode exigir a compra de produtos de uso coletivo, como giz, detergente, lousa, entre outros.

Taxa de material escolar
Algumas escolas cobram uma taxa para o material escolar. Veja o valor, pesquise e decida qual é a melhor forma para a compra: adquirir os produtos por conta própria ou deixar a instituição de ensino efetuar a compra e a entrega dos artigos escolares

53474_material-escolar-31-1-11Compra antecipada
Diante da preocupação com as mudanças nos preços, algumas famílias garantem a compra do material escolar antes da virada do ano. É o caso de Silvia Fontana, 39, mãe de quatro filhos — três deles em idade escolar. Ela já garantiu os itens escolares para 2015. A lista de material escolar foi divulgada pela escola no fim de novembro e no mesmo dia ela adquiriu os produtos.

“Eu já comprei todo o material de papelaria. Todo ano pego a lista e já compro. Acho que em dezembro é mais em conta. Perto do início das aulas o valor sobe e é um tumulto. Você acaba comprando mais pelo encanto do que pela necessidade”, afirma a assistente administrativa. “Logo que sai a lista eu faço a cotação dos preços em três papelarias. Acho a mais em conta e compro na que estiver mais barata”, acrescenta.

Carla Torres, 44, tem dois filhos (13 e 15 anos) e já se programou para comprar os produtos até o dia 20 deste mês. “Eu costumo comprar antes do fim do ano porque normalmente as coisas sofrem reajustes. Então sempre me organizo, vejo o que tenho e o que eu preciso comprar. Quanto mais perto do início as aulas, mais lotadas estão as lojas”, explica a fisioterapeuta.

Leila Cordeiro, assessora técnica da diretoria de atendimento do Procon (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor) concorda com as iniciativas das mães e acrescenta que usar parte do 13º salário para esse fim é uma ótima saída para as famílias nesse período de grandes gastos.

“Se os pais puderem fazer a compra [do material escolar] ainda neste ano, acho que vai ter uma boa economia. As empresas acabam aumentando seus preços com a virada do ano. Além disso, elas aumentam porque a procura [pelos produtos] também cresce”, afirma.

Leila reforça que a pesquisa por preços em diferentes lojas é uma prática essencial para as famílias. “A gente sabe que de um lugar par ao outro tem diferença de preço. Por isso, os pais devem sim pesquisar, anotar e escolher a melhor forma de aquisição.”

Fonte: UOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.