PT assume intenções ditatoriais!

O PT divulgou seu “Caderno de Teses”, que é um documento oficial de seus objetivos e diretrizes de trabalho. E esses objetivos são assustadores!


Notícias – 03 de junho de 2015

ay6ny4l6rgzi4nc348ixmurrw

É fato que o PT nunca escondeu suas intenções socialistas e ditatoriais. E até seria interessante pensar em um governo que agisse totalmente em prol do povo, defendesse a cultura e os interesses brasileiros… se na prática a idoneidade fosse real.

Enquanto essa ideologia do PT só era apresentada em símbolos, analogias com “heróis” ditadores comunistas, cartazes e poses para fotos, até passava. A grande questão é que o próprio PT divulgou seu “Caderno de Teses”, que é um documento oficial de seus objetivos e diretrizes de trabalho. Entre as metas difundidas, estão a intimidação de pessoas e movimentos “vistos” como de direita, rompimento com a dívida interna e externa, liberdade especial para sindicatos e movimentos sociais e o controle de todos os veículos de comunicação e mídias virtuais.

Ora, poderíamos ficar aqui horas debatendo nossa opinião sobre essas tais diretrizes de governo, mas vamos deixar que você tire suas próprias conclusões: acesse aqui a tese completa.

No entanto, gostaríamos de destacar alguns trechos importantes e, verdadeiramente, assustadores desse plano de governo que começa com o seguinte título: PT – UM PARTIDO PARA TEMPOS DE GUERRA! (oi?)

O subtítulo da tese do PT é: Ocupar as ruas, construir uma Frente Democrática e Popular, mudar a estratégia do Partido e a linha do governo. (Mas o formato de governo atual não foi o que fez o povo eleger o partido nos últimos anos? O que o povo escolheu será mudado?)

“…Isso implica abandonar a conciliação de classe com nossos inimigos…”

“Demitir os ministros capitalistas, romper com os partidos do capital. Constituir um governo apoiado nas organizações populares, na CUT, no MST, entre outras. […] Exigir publicamente e combater pelo impeachment dos ministros do STF que votaram na farsa da AP 470 […]” (AP 470, que eles chamam de farsa, é o julgamento do Mensalão do PT)

“… a liberdade imediata e anulação da sentença dos dirigentes do PT.”

“Estatizar a Rede Globo, que é concessão pública e abri-la para os movimentos sociais! …”

“Fim das privatizações dos portos, aeroportos e rodovias! Cancelamento dos leilões de petróleo e do Campo de Libra! Todo petróleo (do poço ao posto) para uma Petrobras 100% estatal! […]”

“Enviar ao Congresso Nacional um Orçamento para 2015 que rompa com o pagamento das Dívidas interna e externa…”

“… implementar uma política de comunicação do campo democrático e popular, iniciando pela construção de uma agência de notícias, articulada a mídias digitais (inclusive rádio e TV web), com ação permanente nas redes sociais, que sirva de retaguarda e de instrumento do campo democrático-popular na batalha de ideias…”

Vale se atentar a mais alguns pontos: a incidência constante da palavra democracia como justificativa para ampliar a força estatal e como essa deve agir pressionando pessoas e movimentos contrários a ideologia imposta. São cada vez mais próximos de governos totalitários e especulam “dominar” a América Latina. Mas, entre todos os argumentos absurdos, talvez o pior seja utilizar como referência histórica Estados Unidos e Japão (séc. XIX) como justificativa de controle do mercado.

As posturas apresentadas no tratado do PT não é uma postura de partido político, mas de um exército ideológico que está disposto a qualquer coisa para não deixar o território conquistado. Ou como diria a própria Dilma disposto a “fazer o diabo”.

Um comentário em “PT assume intenções ditatoriais!

  • 03/06/2015 em 19:27
    Permalink

    Os ideais stalinistas, assim como os procedimentos para atingi-los, sempre foram marcas do PT, além da extrema corrupção, que também foi marca do comunismo em geral. As boas intenções comunistas são barradas pela máxima filosófica que diz que “poder absoluto trás corrupção absoluta”. Portanto, aqueles que ainda sonham que o comunismo é o futuro da humanidade, estão embarcando numa grande furada. Recentemente, Fidel Castro comparou a ideologia cristã, especificamente a ação de Jesus na comunhão dos bens dos crentes, com a posição comunista, ele só não citou a necessidade de haver um novo nascimento entre aqueles que assim agem. Jesus declarou: “Aquele que quer liderar seja o primeiro em servir”. Acredito que o “paredão” utilizado por Fidel Castro, de forma alguma se compatibiliza com essa ideologia. Certo, Lulão Pilantrão?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.