Radioatividade: como se proteger

Entenda o que é radioatividade, usina nuclear, quais os perigos, como se proteger, o que aconteceu com o mundo em acidentes radioativos como Three Miles Island, Chernobyl, Angra dos Reis e Fukushima.


Notícias 24 – 18 de março de 2011

O Japão sofreu em 2011 o terremoto mais forte de sua história. O abalo sísmico gerou um tsunami que destruiu cidades inteiras e a usina nuclear de Fukushima, aumentando a catástrofe devido ao grande vazamento de material radioativo.

 

Nessa matéria, entenda o que é radioatividade, quais os perigos, como se proteger, o que aconteceu com o mundo em outros acidentes radioativos como Three Miles Island, Chernobyl e Angra dos Reis. E no livreto acima, produzido pela Comissão Nacional de Energia Nuclear do Brasil, veja o que é e como funciona uma usina nuclear.

Radiação
A radioatividade está presente em nosso cotidiano. Talvez você não saiba, mas usamos radiação em secadores, microondas, refrigeradores, raio X, celulares, televisão, além de ela estar presente também na luz solar.

Radiação não ionizante
Possuem baixa frequência e não causam alterações em átomos. É utilizada em eletrodomésticos e em raios infravermelhos.

Radiação ionizante
São altamente perigosas e carregadas eletricamente. Quando entram em contato com células, alteram a estrutura química e podem danificar nosso DNA.

Perigos 

– Para o homem, o maior risco é o câncer, que pode aparecer até 40 anos depois da exposição à radioatividade. A mutação na estrutura genética pode passar de pais para filhos durante várias gerações;

– Outros causados são náusea, vômito, queimaduras, diarreia, dor de cabeça e febre, queda de cabelo, redução na expectativa de vida, mutação genética, lesões de pele, nos olhos;
– Se a exposição for à grande quantidade, pode causar a morte em poucas horas;
– A radiação contamina tudo com o que tem contato: seres vivos, água, solo, ar, etc.

Como se proteger

– A primeira recomendação é “fugir” de contato com radioatividade ionizante. Só devem se aproximar técnicos com roupas especializadas. Ainda assim, vai depender do nível de radioatividade e da distância;
– As primeiras partes prejudicadas são as glândulas, que tentam absorver o iodo da radiação. Por isso, faz parte dessa roupa especial o protetor de glândulas;
– Utilizar máscaras para dificultar a inalação de radioatividade;
– Pastilhas de iodo “satisfazem” as glândulas evitando que o organismo absorva com mais intensidade a radiação. Porém, é preciso tomar cuidado com as doses;
– Paredes espessas de aço e concreto ajudam a conter a disseminação da radioatividade;

20110327082917276060i

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.